21 de dez de 2010

Poesia de Olímpio Bonald


POEMA DE NATAL

Olimpio Bonald Neto

Em dezembro reencontramos
antigas cenas da vida.

São as memórias perdidas
nas janelas debruçadas
por cima das gambiarras,
nas calçadas .

A criança mastigando
laranja cristalizada
reluta e luta com o sono
esperando
a Missa da madrugada.

Os olhos míopes de hoje
tentam abarcar, por igual ,
todo o Tempo de Natal .

Cadê retretas sonoras
que a magia dos dobrados
do coreto flutuava
sobre os abismos das horas ?

Onde o seu riso de luzes
bailando por sobre a mesa?
E a voz soando cristais
á sombra da Vela acesa ?

Onde o perfume divino
dos turíbulos subindo
e impregnando ternura
nos cabelos do menino ?

Onde foi a pastorinha
com os bichos da Lapinha ?
Aonde o avô e a mãe vão indo
de roupa nova, sorrindo ?

Nem chego a tudo rever
pois se atropelam as imagens
no vídeo-teipe do tempo.

Quebra-se o encanto da infância,
as gambiarras se apagam,
vai-se perdendo o menino
na poeira da distância.

Da noite nunca esquecida
resta a tela do passado
tatuada em nossa vida ...

Olinda, 08- Dez- 80
POEMA DE NATAL

Olimpio Bonald Neto

Em dezembro reencontramos
antigas cenas da vida.

São as memórias perdidas
nas janelas debruçadas
por cima das gambiarras,
nas calçadas .

A criança mastigando
laranja cristalizada
reluta e luta com o sono
esperando
a Missa da madrugada.

Os olhos míopes de hoje
tentam abarcar, por igual ,
todo o Tempo de Natal .

Cadê retretas sonoras
que a magia dos dobrados
do coreto flutuava
sobre os abismos das horas ?

Onde o seu riso de luzes
bailando por sobre a mesa?
E a voz soando cristais
á sombra da Vela acesa ?

Onde o perfume divino
dos turíbulos subindo
e impregnando ternura
nos cabelos do menino ?

Onde foi a pastorinha
com os bichos da Lapinha ?
Aonde o avô e a mãe vão indo
de roupa nova, sorrindo ?

Nem chego a tudo rever
pois se atropelam as imagens
no vídeo-teipe do tempo.

Quebra-se o encanto da infância,
as gambiarras se apagam,
vai-se perdendo o menino
na poeira da distância.

Da noite nunca esquecida
resta a tela do passado
tatuada em nossa vida ...

Olinda, 08- Dez- 10


OLÍMPIO BONALD
...

Nenhum comentário: