14 de mai de 2008

Poema de Gerusa Leal



MOMENTO


O espelho que me interroga evoca antigo retrato
no quarto deserto, inundado por oceano de aço,
onde correntes de versos vazados a faca se esvaem
em cartas não escritas, laços frágeis,
pássaros feitos pedra em pleno vôo.

Nostalgia de percorrer estradas
sem rumo certo ou prazo de chegar.


Gerusa Leal
Poetisa Correspondente


P.S. Premiado com o 3º lugar no concurso literário Fliporto 2006, decidido pela comissão de julgamento composta por Vital Corrêia de Araújo (União Brasileira de Escritores - UBE-PE), professora Nelly Carvalho (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE) e pelo poeta e jornalista Arnaud Mattoso (Folha de Pernambuco) e publicado nos Anais da FLIPORTO 2006.



Nenhum comentário: