18 de abr de 2017

Poesia de João Diogo - Páscoa


PÁSCOA


Radioso e constante
Como se fora um debutante;
É este presente da era cristã!
Em que ele é o garante
Deste hoje frutificante,
Até aos dias do amanhã.
Naquele madeiro sofredor,
Imolado na crueldade,
De braços abertos, o Senhor,
Abraçava toda a dor
Imputada à humanidade.
Hoje aqui acontecemos!
Fazendo jus ao que concebemos
Neste presente que nos premeia.
Termos Jesus como referência
Além duma melhor experiência
Como elo, que a todos lisonjeia.
Agradecendo,
E até correspondendo,
As oportunidades que se abrem.
Como os belos momentos de amor,
Que hauridos do Senhor,
A muitos comprazem.
Realidade Universal,
Comum a todo o mortal.
Quer seja ateu ou cristão;
Deu-nos uma natureza vigente,
Desde o passado ao presente;
Até ao fim da geração.
Nesta Páscoa d era atual
Que abraçamos com fervor...
É tão gracioso como até natural,
O enlevo a este Deus imortal!
Que nos atinge,
Com todo o seu amor.

Recife- 16 de Abril de 2017

João Diogo

Nenhum comentário: