7 de mar de 2017

Poesia de João Diogo Primavera - aí vem


PRIMAVERA- AÍ VEM

Decorram horas,
Dias, madrugadas,
Infindas metamorfoses!
É a Primavera,
Que sempre chega,
Escoando profusão;
Ainda que gravite
Sadia e em pose!
Como se fora
A mais desejada
E esperada aparição.
Primavera ambiental
Previlégio da natureza!
Qual jardim imemorial,
De quiméras e amores!
Que a sementeira universal
Priviligia com nobreza,
No mais intrinsico,
Revestimento de flores...
Tudo que a Primavera,
Dá:
É fescínio, é enlevo, é alvorada;
É poeira ou folha poluida
Pelos ventos da madrugada
Que as neblinas absorvem,
Indiferentes, ao seu vai-vem.
Mas a Estação
Além do seu vínculo natural...
Que gira em seu redor
Após tempo invernal...
É levitada incólume!
Após a Primavera
Que aí vem...




João Diogo

Nenhum comentário: