14 de mar de 2012

Artigo de Clóvis Campêlo


O PALÁCIO DA BOA VISTA

Clóvis Campêlo

O Palácio da Boa Vista (Schoonzit, em holandês) foi construído por Maurício de Nassau, em 1643, no Recife, e era destinado ao seu repouso e lazer. Ficava situado às magens do rio Capibaribe, na Ilha de Antônio de Vaz, atual bairro de Santo Antônio, no local onde hoje se encontra o Convento do Carmo. O nome Boa Vista foi colocado por Nassau devido à bela paisagem que podia ser contemplada de qualquer ponto do palácio.
Voltado para o poente, o edifício possuía características da arquitetura portuguesa, com linhas horizontais predominantes, telhados baixos de quatro águas e pequenas janelas quadradas. A influência holandesa se fazia notar nos quatro bastiões com telhados afunilados e na flecha do torreão com bandeira.
No centro do edifício, na parte de trás, erguia-se outro prédio, também quadrado, com dois pavimentos e três janelas em cada um deles. Entre as janelas, havia a inscrição "Ano 1643" ao lado do escudo com as armas holandesas.
Diante do portão, foi construída a segunda ponte da Cidade Maurícia, a primitiva ponte da Boa Vista.
Após a expulsão dos holandeses, em 1654, a Câmara do Senado de Olinda doou o edifício aos religiosos carmelitas, que ali fundaram um hospício com uma capela e posteriormente fundaram o seu convento

Nenhum comentário: