23 de jan de 2012

Poesia de Beto Acioli


Viva Morte

Te amo, hó morte, por seres incorruptível
Enquanto te odeio por seres imprevisível
Para alguns vens tão mansa, imperceptível
Para outros vens brusca, de forma terrível
Mas vens para todos, livrar-se é impossível
Vencerás a todos, pois és imbatível
O teu fundamento é incompreensível
Mistério profundo, não inacessível

Eu te admiro por seres impassível
Porém te rejeito enquanto possível
Também de respeito, pois és invencível
Não venhas tão cedo, sejas compreensível
Mas quando vieres, me faça insensível
Não deixes que eu sofra, seja flexível
Remeta-me a glória que eu for compatível
Não deixe que eu pene no mundo invisível

Beto Acioli

Nenhum comentário: