22 de jul de 2011

Poesia de Valmir Viana



 
ÁRVORE
ICobre-me com teus emblemas
ramo do campo inspirado,
teu fruto colhido
são alimentos imortais.
II
Árvore que palavra
o nome cultiva a fé,
estende-se por terra
verde canção noturna.
III
Tronco fixo na areia
sementes soltas por iniciar,
constelação do cosmos vivo
métrica dos deuses.
IV
Reges a grande brisa da tarde
numa forma galgada,
na branca bandeira da paz
que calada ergues.
V
Cubra minha cabeça
tua natureza eterna,
há inteligência teu criador
seja o poema tua origem.
 
Valmir Viana.
poeta

Nenhum comentário: