17 de ago de 2007

DIA DOS PAIS

s MEU PAI

Austero aplicador da Lei, independente,
Jamais cedeu às injunções dos poderosos;
Entanto, em face ao pobre, ao fraco, aos desditosos,
Obedecia ao coração, era clemente.

“Julgar nossos irmão – dizia assiduamente –
é mister bem difícil e dos mais espinhosos.
Antes prefiro absolver dez criminosos
A ter de condenar, sequer, um inocente.”

Se erros cometeu, não o fez por negligência,
Ou por servir a algum desejo inconfessável,
Mas, por estar sujeitos à humana contingência.

Era, também, meu pai, poeta aprimorado
E, aliando a Justiça à Arte inigualável,

Consagrou-se integral padrão de magistrado.
...
Alcindo Pedrosa
(In Memoria)

Nenhum comentário: