31 de mai de 2017

Poesia de Giselda Camilo - Volta


Volta!

Parece que foi ontem que percebi seus longos cabelos na cintura e por eles me encantei;
Parece que mim foi ontem que descobri a beleza do seu rosto, o encanto amoroso do seu olhar, quando para mim olhava;
Parece que foi ontem que me acordava com sua doce voz dizendo que a hora da escola era chegada;
Parece que foi ontem que me levou pra passear pegando na minha mão com o maior cuidado para eu não me perder;
Parece que foi ontem que me ensinou o dever de casa com a calma e a paciência que lhes são tão peculiares;
Parece que foi ontem que na minha rebeldia da adolescência a fiz sofrer quando por meus caprichos a enfrentava, mas, mesmo assim, ainda me amava;
Parece que foi ontem quando me levava para a maternidade e minha primeira filha no colo segurava;
Parece que foi ontem que me dei conta de quanto amor eu era agraciada por sentir quanto sofre a mãe para uma vida criá-la;
Parece que foi ontem que por dores e aflições por mais que tenha passado, em seu rosto o sorriso sempre estampado estava, quando de uma palavra amiga eu precisava;
Parece que foi ontem, mas, me dou conta que o tempo passa...
E o tempo passou.
E trouxe as consequências naturais
De quem vive. Envelhece.
E hoje a vejo ali,
Tão linda quanto antes
Tão serena como quando me ensinava.
Seus cabelos, já não são longos,
Mas me encantam com seu prateado;
Quero teu olhar outra vez,
Quero teu sorriso outra vez,
Quero ouvir tua voz outra vez,
Quero teu abraço outra vez,
Quero teu beijo outra vez...
Volta! Esperamos...

Giselda Camilo
28/11/2015

Nenhum comentário: