30 de out de 2016

Poesia de Madalena Castro - Meu filho adotivo


MEU FILHO ADOTIVO


Sob uma chuva fina
Estavas abandonado
Desprezado
Jogado no lixo

O vento, a todo instante
Querendo arrancar-te os pedaços
Agitado, giravas pra lá e pra cá
Pedindo socorro


Cheguei perto de ti
Vi que falavas de amor
Com emoção te segurei
E te acomodei em meus braços

Resolvi te adotar
Recuperei teu corpo
Rejuvenesceste
Ficaste novinho

Entre outros
Na minha estante
Muito à vontade
Esqueceste até
Que foste adotado

Jamais esquecerei
O sentimento
Que nasceu entre nós
Naquele dia

E toda vez que te vejo
Acaricio teu corpo
E te amo mais

Livro querido.

Madalena Castro
Livro: Porto dos Sonhos

Nenhum comentário: