27 de jul de 2016

Poesia de João Diogo - O mar dá e o mar leva

Fonte  Google Imagem

O MAR DÁ E O MAR LEVA

No silencio da noite...
Velho Mar me segredava!
Que nos seios das suas águas
Onde a vista não se espalha;
Há muita riqueza junta
Como de beleza ali criada,
Apesar das limitações
E da legitimidade
Que as igualhas.
Entretanto no seu todo;
O Mar é engrandecido
Pelos imensos dons que a Terra dá!
É louvável,
O que a Natureza presenteia,
Dando de graça,
O que nos traz.
No entanto,
É prematuro dizer,
Que o Mar tem encantos!
Como desumano
O que o Mar traz,
Das profundezas
Dos desencantos!
Para esses males
De tão grande império!
Que na terra mãe
Não tem remédio,
Apenas solidariedade
Permanente;
Demos conta, que para lá
Dos seus Oceanos, imensos,
O Mar se abstém
De ser um território extenso,
Ante uma superfície terrestre
Do qual depende, totalmente.

RECIFE-2 DE JUlHO DE 2016-

JOÃO DIOGO


Nenhum comentário: