23 de dez de 2014

Poesia de Valque Santos - É Natal


É NATAL

É natal

A cidade está iluminada
Por luzes multicores
Que incidem sobre as vitrines
Despertando o desejo
De ter-nos absortos transeuntes.

Os papais-noéis
E olha que nem estamos
No extremo norte da Escandinávia
Lapônia
E nem sequer neva
Um pouco abaixo do Equador
Grande manobra comercial.

Os cartões natalinos
Como são bonitos os impressos
E eletrônicos. 
Seus coloridos são um contraste
Com a miséria da cor desbotada
Impressos em rostos ambulantes
Pela máquina da degradação humana.

Meu Deus
Vejo que em todos os dias do ano
Jesus é abortado
E nem mesmo em seu natal
Abrem-lhe exceção.


Texto do livro: Sedução, presentes e bombons finos.

Nenhum comentário: