15 de set de 2013

Poesia de Selma Ratis - Cotidiano


COTIDIANO

Selma Ratis

Durante o dia me lembro
Do seu amor, do sexo
Afagos, carinhos, beijos.
O desejo aflora
Crio fantasias
Que  não ousaria dizer
E me excito
Num vai e volta
De prazer.
Mas à noite
Depois de substituir
A faxineira e você
Voltar do trabalho e do curso
O único negócio

Que fazemos juntos é dormir!

Nenhum comentário: