29 de set de 2013

Poesia de Carlos Gaiza - "KD" a esperança


“Kd” a esperança
Carlos gaiza
Nas ruas, sem rumo,
as pessoas estão.
Muitas caras sem nada;
olhos opacos, carrancudos,
sem nada! Sem nada!
Cabeças baixas;
cabeças recostadas nos vidros
das janelas das latas de sardinhas.
Roupas simples,
onde se come guloseimas
com as mãos sujas do corrimão, e de tudo.
Muitos vermes estão por vir,
Quem sabe uma caganeira.
Se reclama de tudo;
se cata moedas;
se anda apressado.
Com o dedo se raspa o suor da testa,
e se abana com a mão,
nunca se recebe no dia certo da quinzena,
de modo que o “aff” está em toda parte.
Ainda assim, tudo vale à pena.

Nenhum comentário: