26 de jun de 2013

Poesia de Carlos Gaiza - Clarice e Maciel


Clarice e Maciel

Carlos gaiza

Ali, bem no meio da praça
está Clarice junto às avencas verdes.
Praça na qual sua infância foi tão brincada.
Junto, do outro lado, está a sua antiga casa,
com uma placa bem bonita
a eternizar o seu nome e sua obra.
Para sempre Clarice;
é o que revela a praça Maciel Pinheiro
bem no meio do seu coração.
É tão bom olhar Clarice,
chega dói no olho
a emoção de está sentindo.
Se gosta muito de Clarice Lispector.
Tudo é incondicional
ao seu olhar duro de pedra.
Só o talento supera qualquer desatino.
Muitas verdades nuas e cruas
é o que ninguém quer saber,
mas muitos e muitos gostam
E se reconhecem nas tuas reflexões.
Outro dia eu passo aqui de novo.
“Xauzim” Clarice,
já me vou,
acabei de tomar meu raspa-raspa de morango.
Tão gostoso como os teus poemas,
que virou febre no “feicibuqi"

Nenhum comentário: