26 de mai de 2013

Poesia de João Diogo - Regresso




REGRESSO

Vai vento,
Leva-me de regresso!
No dorso
Deste meu verso!
Pra longe,
Pró meu espaço.
Leva-me,
E derrama inspiração!
No seio desta minha nação!
A que me liga
Forte laço.
Vai vento,
Leva minha gratidão!
Deste povo
Meu irmão!
Que me acolheu
Fraternalmente.
Vai e leva
Contigo a saudade!
Leva também
A ansiedade!
Pra junto,
Da minha gente.
Ide, e arejai as raízes!
Minimizai as crises!
Em torno do progresso.
Ide, e preservai,
Minha chegada!
Antes que ela seja
Anunciada!
Como um tempo
Sem regresso.
Vai vento,
Mostra-me o caminho!
Que me leve ao carinho!
Que eu espero
Do meu povo.
Vai, e abre-me as portas!
Que desejo, expostas!
E franqueadas de novo.
Vai e denuncia
Este meu poema!
Tão sensível quanto o tema!
Mas profundo
Sem excesso.
Vai que o tempo, escasseia!
E a vontade se passeia!
Ante meu inevitável
Regresso...

 João Diogo
04 de Setembro 2010

Nenhum comentário: