10 de mar de 2013

Poesia de Valmir Viana - Horas




Horas

Com mãos tão pequena diante do mundo

escrevo versos da alma colorindo
um caminho que não para de crescer
vestindo roupas de luz reflito o sol reinante
sigo a passos rumo a este horizonte. 

Um quadro clareia novos versos
pintando há imagem que o mar celebra
aos peixes mergulhando saudações
tela para um mundo melhor. 

Pelas ruas seguem os humanos
com o tempo passa os seus olhos
horas abrindo e despindo ações
nutrindo há vaga lembrança do que é.



Valmir Viana

Nenhum comentário: