12 de mar de 2013

Poesia de Marina Feldhus Ramos - Recife e Olinda


Recife e Olinda
Olho pela janela 
e vejo Olinda
minha cidade natal,
leve e linda.
De música e poesia
são feitas tuas ladeiras.
Entre histórias e melodias
cresceste de todas as maneiras.
Mas não perdeste o charme
com o avançar da idade
Tua tradição é mais contemporânea
do que os programas de televisão.
Só te conhece quem te vive e te sente
quem anda por tuas ladeiras
embebido de frevo
no calor, na chuva, na certeza
de que não tem maior alegria
do que teu carnaval cheio de fantasia.

Como uma tapioca
e assisto o sol se deitar
em Recife
a cidade alvoroçada
que também é a minha casa.
Se teus rios falassem...
contariam toda a mudança
porque passou tua paisagem
a cada idade uma nova cara,
uma nova imagem.
És minha província preferida
tens beleza e loucura
em cada canto, em cada ponte, em cada esquina.
Caminho nas areias de boa viagem
compro as fantasias no vuco-vuco da cidade,
depois peço a benção no morro de Casa Amarela
me despeço de ti, Recife, tão bela,
vou passar meu carnaval noutra cidade linda, chamada Olinda.


Marina Feldhues Ramos

Nenhum comentário: