3 de mar de 2013

Poesia de Carlos Gaiza - Na beira do rio

Na beira do rio

autor: carlos gaiza
Na beira do rio tem Manuel Bandeira
Sentado ali muito duro
de pedra e ferro
com o frescor
de poeta.
Na beira do rio tem frevo de carnaval,
que brinca ali muito ligeiro
de perna de carne e osso
com o sorriso
de folião.
Na beira do rio tem comida
Com sal de poesia
E calor de alma
Na panela
Do amor.
Na beira do rio tem água calma,
lua e sol, estrela e brilho;
No espelho do leito,
que quebra na onda
e chega
No pé.
Na beira do rio escrevo o nome
de dedo na areia molhada
da pessoa amada
com a paixão
encantada.
Na beira do rio tem barco e canoa,
Que leva e que traz,
e inspira tela
e representa
solidão.
Na beira do rio não tem emprego;
tem fome e tem choro;
tem lama que atola
a alma sem
honra.
Na beira do rio tem calçada
Pra ouvir os teus passos
fazendo surpresa,
no abraço
chegar.

Nenhum comentário: