17 de fev de 2013

Poesia de Margarida Alves - O que será que a vida me reserva?


O que Será Que a Vida Me Reserva?
Quantos sonhos, projetos, planos
Desejos incontáveis, anseios mil
Incontidas pretensões residem em meu ser
Meu espírito, sempre buscante aspira realizações
Onde as busco em meio ao que vivo no dia a dia
Olho ao lado e contemplo as vindas
E sorrio ao que de mim se aproxima
Em matéria de realizações
Mesmo impercebíveis aos olhos alheios
Mas que já me tocam e me fazem feliz
Porque sinto que estou dando passos
Que de degraus em degraus já me movimento
Ao encontro do que almejo e aguardo
Em meio às inspirações tantas
Me encontro sempre à espera
De um dia de triunfo e vitória
Mesmo não sendo importante
Aos que me olham de longe
Porque fazem parte só de mim
E o que busco é o que compõe meu ser
Esse sempre ansioso mas sorridente
Porque sabe e me avisa, lá no fundo
Que tudo o que almejo irá acontecer.

Nenhum comentário: