1 de dez de 2012

Poesia de Beto Acioli - Apolínico

Apolínico

  Meus olhos recusam mudar de direção
E miram-te como num transe hipnótico
Numa salutar troca d'uma nua relação
Homogeneizando-nos num ser simbiótico

Um prazer sem regra e sem exceção
Que digno de pleno culto
dionisíaco

Remessa a um plano de outra dimensão
Redirecionado a um mundo extrafísico

Teu suor em minha boca é real afrodisíaco
Teu cheiro e teu gosto me traz excitação
Serve-me à cama em banquete ambrosíaco

E de ver teu corpo entrando em erupção
Vivo um imaginário cenário paradisíaco
Fitando-te extático de fascinação

Recife,  24/11/2012

Nenhum comentário: