11 de nov de 2012

Poesia de Carlos Gaiza

Catende

carlos gaiza

Seja alguém simples,
seja algo que você ama e entende,
esqueça o resto, tudo que você precisa
está na cidade de Catende.

Quando se chega nesse lindo lugar
De canavial bem verde
Se vai sorvendo muito prazer
O seu céu de nuvem branquinha como nata
A estrada de curvas e relevo ondulado
Lá longe se vê logo o brilho da serra da prata.

Às casinhas que embeleza cada rua
São enfileiradas como escadinhas,
Suas ladeiras que reflete a luz do sol,
Do chão que inclina, sobe e desce,
Sempre se chega na praça do coração
Aonde o amor nunca desaparece.

Tem a praça lá de baixo
Com o cheiro da usina,
Tem a praça lá de cima
Com o brilho das meninas,
Mas tem também a praça do meio
Que no comércio se comprava
Pote de barro, chapéu e banana,
Onde se faz festa de palco
É a praça de Santana.

Nenhum comentário: