21 de out de 2012

Poesia de Carlos Gaiza



O Percurso

Carlos gaiza

Do teto:
A aliança,
Os dedos juntos,
A mão firme
pendurada no balaustre.
O balanço do movimento
Chacoalha tudo
Pra lá e pra cá.
O odor e o cheiro se misturam;
E se roça em uma,
E se aperta outro.
Ave Maria! Que coisa tão cheia.
Lotado até a tampa.
Pronto!
Demorou mais chegou!
Alguém grita: “bora motô”
La vai ele a continuar seu trajeto.
Quatro rodas;
Duas portas;
Nada mais.
Xiiimmm! Paf! Fechou a porta.

Nenhum comentário: