17 de dez de 2011

Poesia de Valter Fernandes


Pássaro Nordestino

Conseguiste voar longe, Asa-Branca,
Assum-preto, acauã do sertão.
Levaste contigo a história do sertanejo
História de luta e sobrevivência

Cantaste a vida como ela é,
Exaltaste a tua gente,
Através do teu canto
Encorajaste corações

Cantaste, cantaste, cantaste!
Todos puderam ouvir o teu cantar!
Canto de lamento,
De alegria e prazer,
Canto de amor...

Quão bela e majestosa a tua voz!
O teu grito ecoa por todo o universo.
Fome, sol, sede, chuva, fé, esperança...
A bondade encontrou refúgio no teu peito
Chamaram-te de rei,
Embora fosses, simplesmente,
Luiz Gonzaga, o sertanejo

Valter Fernandes

Nenhum comentário: