6 de dez de 2011

Poesia de Valter Fernandes


Água potável
(Valter Fernandes)

Estou sumindo
Estou morrendo
Se é que morro,
O sol me toma
Evapora-me
Estou sofrendo

De muito boa
A imprópria
Estou vivendo,
O desperdício é geral,
Estou morrendo

O homem dorme
E acorda me derramando,
Sou um bem vital
Que em suas mãos está chorando

Um dia, quando a Terra for só terra,
Às almas irão dizer:
Aqui já houve águas,
Aqui já houve vidas,
Ignorância e saber


Nenhum comentário: