23 de out de 2011

Poesia de Eduardo Ponciono

ÉS A MINHA MANGA ROSA
As formas imortais, claras e ufanas
Da graça grega, da beleza pura
Resplandece na angelical brancura
Desse teu corpo de emoções profanas
O bronze feito carne e nervos,
dentro do peito, como em jaulas soberanas
te, coração, és o supremo centro
das avalanches das paixões humanas
e as borboletas azuis, radiantes
voam, revoam de asas palpitantes
no esplendor do teu corpo arrebatante
Eduardo Ponciono

Nenhum comentário: