29 de jul de 2011

Poesia de Margarett Leite



Recife Velha Amiga

 
Estranho esse novo olhar sobre tuas pontes seculares
Estranho esse sabor de partida num mesmo lugar do caís
Estranha essa euforia de gente que vai e vem
Nas tuas ruas onde os mascates nasceram

Muito atenta, senti que envelhecias
Quando eu te pensava: Eterna cidade dos Cais

Estranho esse sabor de saudades
Que nutre ausências com gosto do sapoti

Estranho esse sentimento
De te saber soberana das pontes
Quando te vejo nas saias
Daquelas meninas rodadas do caís

Estranho esse doer de sentimentos
Que tu cidade me trás.

Margatett Leite

Nenhum comentário: