1 de jul de 2011

Poesia de Dorinha Arruda

A LUA E A SAUDADE


Derrama, branca Lua prateada,
luar a se espalhar no azul do céu.
Envolto na ternura d’alma, véu
repleto de saudade iluminada.

Cintilam raios, surge fogaréu
queimando sonhos. Arde acinzentada
a dor, que na saudade amargurada
abriga a solução de pobre réu.

Amiga da saudade, desce a Lua
brilhando nas campinas verdejantes.
Desperta ardor no peito dos amantes

e acalma o coração. Pousando nua
nas águas do oceano vai embalar
saudade, companheira de alto mar.


Dorinha Arruda

Nenhum comentário: