12 de mai de 2011

Poesia de Leo Wylde

Sempre Poderosa

O que era amor virou raiva
Admiração virou desprezo
O que era tesão virou nojo
Do teu cheiro, do teu corpo

Fique longe de mim
Se torne nada na minha lembrança
Eu quero distância
Do fedor da tua vulgaridade

Não me toque
Não me passe doenças
Por favor evite a minha presença

Não quero sua amizade
Nem vou sentir saudade
Vou fingir que nem te conheço


Leo Wylde
http://leo-wylde.blogspot.com/




...

Nenhum comentário: