5 de set de 2010

Poesia de Socorro Miranda


Revoada


Revolvo meus sentimentos

Paro um momento

Aguço os sentidos

Solfejo cantos:

Sabiás, Canários, Curiós...

Já não me sinto só

Desato os nós

Parto em revoada.


...

Um comentário:

CENTRO DE ARTES E CULTURA DE PERNAMBUCO disse...

Este homens e mulheres encharcados de lirísmo e poesia são o bálsamo para os desamores. o materialísmo pungente do século,a morte da ética e dos sonhos.

Voando com as gaivotas, ou suspirando com amôres voláteis e eternos que se fincam no papel ou na tela do computador. Isto é a ACADEMIA DOS POETAS VIVOS DE OLINDA
Margarett Leite de Oliveira
Poeta da APVO