29 de mar de 2010

Poesia de Valmir Viana



Tempo de Letras

uma geração de pulsar canção

que em horas rima uma cadência,
tu vez há volta do agora
pela lente de um pensar material.
Quântica fibra tua alma palpita
nos termos infinito,
tua voz ausente de jardins pisa meu ser
que a te saudade vivi.
Poção de um espaço,
o condor desenha tua sombra do arbítrio
nos montes onde um canto
anuncia ciclos de tempo de letras.


Poeta Valmir Viana

www.valmir-viana.blogspot.com


...

Nenhum comentário: