16 de out de 2009

POESIA DE JARDEL FRANÇA


AFRODITE


Bela Afrodite
Deusa do meu ser.
Na noite, um sonho.
Ao dia o sol e meus contentamentos.
Que se cale meu consciente
Pois ao longe, ouvem-se os rouxinóis.
E a tarde é esplêndida.
No mais, eternos lírios.
Imprescindível é a tua presença
Aqui, onde não há resistência.
Nem distância.

Um comentário:

Anônimo disse...

Nossa! Que lindo! Amei! Uma verdadeira obra prima. Mais uma vez meus parabéns.