9 de ago de 2009

Poesia de Carlota Vasconcelos


O Tempo do Amor


O vento me colhe palavra
Que ao tormento subjuga,
Que o silêncio guarda
E dentre a vida amarga, num suspiro consola

A maresia deste alento
Me afoga a alma
Reprisado docemente
A cada amanhecer que me acorda

Inabalável instância
De sagrado fomento
Que se confirma no tempo
De quando chegar a hora
E espero este oceano
Com a firmeza do tempo
Ouvindo uma voz no vento
A dizer que me aguarda.

Nenhum comentário: