20 de jul de 2008

Poesia de André Cervinskis


MULHER DO QUADRO

Esta mulher de olhos inquietos,
Azul-turquesa,
Qual mar alto a devorar barcos.

Estes lábios de fogo
Que despertam gozos perdidos
De Eva e Caim.

Esta chuva de luzes multicores,
Cores lúdicas, que brincam
Com nossos sentidos.

Teu corpo oculto
Em trevas escolhidas
Mais instiga meu sexo
A perscrutar teu labirinto.

Estes cabelos de mãe
Com ouvidos demasiados
Desarmam minha espada
E sou Édipo.



15/07/00
André Cervinskis


Nenhum comentário: